viagem-pantanal-dicas-blog-de-viagens
Turismo Rural: Dicas de passeios no Pantanal by Luana Moura

No quadro Sua Viagem leitores e blogueiros compartilham conosco relatos de sua viagem para algum destino especial. Quem escreve hoje é nossa leitora Luana Moura estudante de Jornalismo, de Campo Grande- Mato Grosso do Sul. Ela dá dicas úteis para quem está programando uma viagem para o Pantanal.

Siga seu perfil no Instagram: @luanaomoura

safari-noturno-pantanal

Créditos: http://www.pousadapequi.com.br/

Localizado entre o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul, o Pantanal é considerado um patrimônio natural mundial. Conhecida por suas terras alagadas e excelente para a pesca. O local também é a casa da onça pintada, arara-azul e do tuiuiú – considerado o símbolo da região.

No Mato Grosso, o Pantanal encontra-se nos munícipios de Barão de Melgaço, Cáceres, Curvelândia, Itiquira, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio do Leverger. Em Mato Grosso do Sul se estende por mais de dez cidades, sendo Corumbá, Miranda, Bodoquena e Aquidauana, os principais destinos para vivenciar a cultura da maior planície inundável do mundo.

Há muito do que se explorar por lá, por isso o turismo rural é uma verdadeira aventura para conhecer as riquezas da flora e da fauna, além de comidas e bebidas típicas, como o famoso tereré – bebida feita com a infusão da erva-mate em água gelada.

Se interessou? Então se atente aos principais afazeres da região para programar a próxima viagem. E não se esqueça: as estações de seca e cheia, que correspondem respectivamente aos meses frios e quentes, são fortemente marcadas, cada uma interfere no aumento do nível dos rios, aparição de animais e na flora no geral.

Café da manhã pantaneiro

Para aproveitar ao máximo cada momento, explorar o Pantanal começa cedo (cedo mesmo!), mas não se preocupe, pois começa bem: com o café da manhã pantaneiro. O quebra-torto, como é chamado, é uma refeição que inclui arroz-carreteiro, carnes, bolos e geleias. Inusitado, não? Esse café da manhã reforçado é comum entre os pantaneiros, já que os afazeres do campo geralmente são atividades pesadas e por isso é necessário muita energia.

Cavalgadas e Passeios Fotográficos

O clima geralmente é quente, então aproveitar a manhã é essencial. Passeios a cavalo e caminhadas fotográficas são as opções antes do almoço. A cavalgada geralmente é acompanhada de guias, percorrendo os campos e lugares que não se chega a pé ou de carro. Já que tem muito do que se comtemplar, a caminhada fotográfica é o momento para captar imagens dos animais e da natureza. A arara-azul, às vezes, fica ao alcance dos turistas, rendendo lindíssimas fotos.

Pescaria

Aproveitando os imensos rios, alguns passeios oferecem a pescaria de piranha, já que o Pantanal concentra a maior parte da população de piranhas do Brasil, ou a pescaria normal. Os principais peixes encontrados por lá são traíras, pintados, piraputangas, jaús, dourados, entre outros. Pela variedade, os peixes são os principais pratos da maioria dos restaurantes da região.

Mas fique ligado, entre novembro e fevereiro, a pesca é proibida por conta da piracema, período em que os peixes sobem os rios para desovar.

Safaris

A melhor forma de explorar a região é através dos veículos que percorrem por quilômetros. Entre os meses de julho e setembro, época da seca, é quando é possível ver diversos animais como jacarés, capivaras, veados, lobinhos, araras, tucanos, tuiuiús e antas. Se tiver sorte, sucuris, onças-pintadas e tamanduás podem cruzar pelo caminho. Algumas fazendas oferecem passeios noturnos nesses veículos. Coragem!

Dicas

Alguns itens são indispensáveis nessa aventura pantaneira como: câmera fotográfica, repelente, protetor solar, chapéu, binóculos e calça para andar a cavalo. Nos meses de junho a setembro, coloque muitos agasalhos na mala!

Distância de algumas cidades

*A capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, será usada como referência levando em consideração a proximidade com as cidades do Pantanal.

Campo Grande e São Paulo: 1,001,3 km

Campo Grande e Rio de Janeiro: 1,380,9 km

Campo Grande e Belo Horizonte: 1,269,2 km

viagem-pantanal-dicas-blog-de-viagens

Créditos: http://www.pousadapequi.com.br/

viagem-pantanal-dicas-blog-de-viagens

Créditos: http://www.pousadapequi.com.br/

viagem-pantanal-dicas-blog-de-viagens

Créditos: http://www.pousadapequi.com.br/

Muito Obrigado Luana por compartilhar conosco suas dicas.

*Todo o conteúdo desse post (exceto fotos) são de autoria e inteira responsabilidade de Luana Moura @luanaomoura!

Deixe seu comentário:





* campos obrigatórios