lagoa do paraiso alquimia jericoacoara
Roteiro de 5 dias em Jericoacoara no Ceará by Buenas Dicas

No quadro Sua Viagem leitores e blogueiros compartilham conosco relatos de sua viagem para algum destino especial. Quem escreve hoje é o Nivaldo autor do Blog Buenas Dicas,  ele dá dicas e conta sobre sua viagem para à Jericoacoara no Ceará.

jericoacoara-post-colaborativo

Siga o Blog Buenas Dicas nas Redes Sociais: Facebook  e Instagram.

Jericoacoara, selecionada como o destino número 1 da América Latina pelo Tripadvisor, foi também minha viagem favorita do último ano. Fui sabendo que era incrível, mas mesmo assim eu esperava menos. E se você também quer se surpreender, siga as dicas desse roteiro de 5 dias em Jericoacoara, sendo 3 dias inteiros. É o bastante para conhecer as melhores praias e suas atrações.

O que começou como uma pequena vila de pescadores nos confins do Ceará se tornou um destino turístico de excelência internacional. A prova disso é a quantidade de gringos por metro quadrado, maior do que em qualquer outra cidade brasileira.

Jericoacoara parece conquistar todo mundo. Também pudera, a  vila é repleta de bons restaurantes, onde só se chega andando pelas charmosas ruas de areia. E também não faltam pousadas, das mais simples às mais luxuosas. Além de toda uma imensidão  de natureza em volta, o que me permite dizer: Jericoacoara é pra todo mundo.

O que tem pra fazer em Jericoacoara?

Se você curte natureza, dá pra passar semanas aproveitando a cidade. Mas, para fazer o básico da região, recomendo pelo menos três dias inteiros, ou seja, 5 dias de viagem, considerando o dia da chegada (que é um dia meio inútil, por cansaço e uma possível chegada à noite) e o dia da saída (é melhor partir cedo, para chegar de dia em Fortaleza). Então olha só este roteiro, selecionei o melhor de Jeri, com algumas das melhores dicas do Buenas Dicas.

Dia 1 – Chegada e Duna do Pôr do Sol

Atualmente, a maneira mais barata de se chegar, é pegando um vôo para Fortaleza e em seguida um ônibus para a cidade, uma longa viagem que pode durar até 6 horas. Eu fiz essa jornada e falo um pouco mais sobre ela no post como chegar em Jericoacoara.

Se chegar durante o dia, descanse um pouco e vá apreciar uma das coisas mais bonitas de Jeri, o pôr do sol (aonde?) na Duna do Pôr do Sol. O visual é espetacular e vai ser uma das coisas que você mais vai sentir saudade de Jeri quando for embora.

À noite, explore as simpáticas ruas da vila, são todas de areia e em quase todas as ruas é proibido o trânsito de carros. Então saia de chinelo e não dê a mínima para os pés sujos de areia. Nem vou dar dicas de restaurantes, porque existem dezenas de boas opções, dos mais simples aos mais caros, a dica é se esbaldar em peixes e frutos do mar.

Dia 2 – Lagoa do Paraíso e Pedra Furada

Sabe aquela foto linda das pessoas deitadas na rede dentro de um lago? Então, muito provavelmente é na Lagoa do Paraíso, a mais bonita de Jericoacoara. O transporte mais barato até lá é de caminhonete 4×4. Mas sem dúvidas, a maneira mais legal de ir conhecer a lagoa é de buggy, no passeio para o lado Leste de Jeri. O passeio dura praticamente o dia todo, a saída é no início da manhã, com chegada na lagoa por volta de 10h30. Escolhi ficar na barraca Alchymist Beach Club, antes de saber que eles estavam enrolados com o IBAMA. Fora esse possível desrespeito à natureza, é um bonito lugar para passar o dia. Fiquei 3 horas, com o bugueiro esperando (eles tem uma área própria cheia de redes, então não se preocupe com ele).

Na volta, o passeio inclui três paradas pelo caminho. Primeiro na Praia do Preá, é bonita e o mar fica cheio de gente fazendo kitesurf, mas nem se compara em beleza à praia principal de Jeri.

No caminho, paramos também na Árvore da Preguiça, ela é bonita e vive sozinha no meio do nada. O problema é que os turistas usam ali pra urinar e o lugar fica com o cheiro da Rua Augusta de São Paulo, numa manhã de domingo pós-balada, triste!

A terceira parada foi na Pedra Furada, o bugueiro precisa parar a alguns quilômetros da famosa pedra, pois não é permitido o acesso de carros, então o único jeito é seguir andando, numa caminhada de mais ou menos 25 minutos, totalmente pela praia. A pedra não é tão bonita, mas vale ir até pela beleza do caminho, entre as rochas e o mar.

Dia 3 – Tatajuba e Lagoa da Torta

Se você também gosta de andar de buggy, recomendo comprar esse outro passeio para o lado Oeste de Jeri. O mais legal é o caminho, pelo menos foi assim pra mim, porque não gostei muito de nenhuma das paradas programadas. A primeira delas, para ver os cavalos marinhos eu dispensei, não estava afim de ver os bichinhos sendo exibidos em troca de alguns reais. Não sei se eles têm algum projeto ambiental para reverter esse dinheiro em benefícios, espero que sim.

Em seguida, o buggy atravessa um braço de mar de balsa e chega ao Mangue Seco, lugar pitoresco, parece cenário de filme, mas não tem muito o que fazer, só tirar umas fotos e partir.

Aí que veio a melhor parte do passeio: as praias paradisíacas e desertas nos braços de mar, águas cristalinas, areias claras, águas rasas e calmas. Essa foi a única parte do passeio que foi realmente incrível e fez valer a pena todo o resto.

Dica: se você concorda que o restante do passeio não compensa, apenas alugue um quadriciclo e vá sozinho (ou acompanhado) curtir as praias desertas depois do mangue seco.

Passamos também por Tatajuba, onde recusei ouvir as histórias de uma velha moradora da cidade, achei turístico demais. Por fim, chegamos à Lagoa da Torta, como fui no fim da estação seca, a lagoa estava rasa e barrenta. Se for na época das cheias em Jeri, acho que vai ter uma experiência melhor. Por isso escrevi um pequeno guia explicando quando ir para Jericoacoara: as melhores épocas.

Dia 4 – Preguiça, praias locais e Duna do Pôr do Sol

Não adianta nada estar no paraíso e não curtir um dia de preguiça. No seu último dia inteiro em Jeri, recomendo ficar de boa na vila, estire uma canga na praia principal e fique observado o movimento dos barcos de pescadores e das pranchas no mar.

Se você faz o tipo esportivo, compre uma aula de Kite ou de Windsurf, o último é mais fácil de aprender, em 1 hora de aula já é possível ficar em pé e surfar algum vento. No fim da tarde, vá se despedir do ponto alto de Jeri, a sensacional Duna do Pôr do Sol e desça pulando até o mar.

Dia 5 – Partida

A dica é sair cedo de Jeri. Se você chegou de ônibus-e-jardineira, na cansativa viagem de 6 a 7 h, recomendo que volte pra Fortaleza de carro 4×4. A viagem é mais rápida, levando em média 4 horas, e você ainda é pego na porta da sua pousada e pode ser entregue onde quiser em Fortaleza ou Canoa Quebrada.

Dica: recomendo passar esta noite em Fortaleza. Como a viagem é longa e o carro passa por muitos trechos de areia em Jeri, podem acontecer imprevistos. Então, durma em Fortaleza para não ter a chance de perder seu voo no dia seguinte.

E aí, o que achou do roteiro?

Esse é apenas um roteiro básico por Jeri, em que se pode explorar os principais atrações da região, com mais tempo, tem muito mais coisas pra fazer. Afinal, não tem nada melhor do que ficar parado olhando as ondas e o tempo passar. Boa viagem!

buggy caminho lagoa do paraiso-jericoacoara duna do por do sol jericoacoara lagoa do paraiso alquimia jericoacara lagoa do paraiso alquimia jericoacoara lagoa do paraiso redes jericoacoara lagoa do paraiso jericoacoara pedra furada jericoacoara praia do preá jericoacoara praia principal jeri barcos jericoacoara transporte 4x4 jericoacoara

Muito Obrigado Nivaldo por compartilhar conosco suas dicas.

*Todo o conteúdo desse post é de autoria e inteira responsabilidade do Blog Buenas Dicas by Nivaldo!

Deixe seu comentário:





* campos obrigatórios